segunda-feira, dezembro 22, 2008

Cuning

Não comecem já a pensar coisas feias.

Passo já a explicar o que eu entendo como Cuning: é o tuning de casas. E nesta época natalícia é o que mais se vê por aí. Se calhar, quem começou verdadeiramente com o tuning de casas foi o Felipão (Luís Felipe Scolari), quando pediu que todos os portugueses colocassem uma bandeira portuguesa do lado de fora da janela. Hoje em dia, assistimos a uma competição silenciosa (às vezes) - mas luminosamente poluente - entre casas. Como no tuning, existe de tudo: desde o puro bom gosto até à vulgar "azeiteirice"... mas também - como no tuning - existe uma predominância pela segunda.

Este Cuning chega mesmo a atacar as Igrejas... ao ponto de me levar a pensar que a verba dedicada à iluminação podia ser canalizada para outro tipo de actividades altruistas.

sexta-feira, novembro 21, 2008

A Ministra Panada

Vamos inverter a ordem de uma refeição? Vamos lá...

Começo este post com uma deliciosa sobremesa. Uma frase doce proferida pela (ainda) Ministra da Educação, Maria de Lurdes:

«Tenho de reconhecer que a forma como estávamos a concretizar a dimensão relativa aos resultados escolares não era confortável, nem razoável, mas excessiva, desajustada e com erros técnicos», disse Maria de Lurdes Rodrigues, esta quinta-feira [2008/11/20], em entrevista à RTP. [Fonte: TSF Online]

Maria de Lurdes, para chegar a esta brilhante conclusão, teve de passar por duas manifestações com mais de 100.000 docentes, críticas por parte de várias personalidades da sociedade (entre as quais, alguns militantes do PS), movimentos de professores, sindicatos e apelos do Presidente da República.

E qual a solução que Maria de Lurdes e o Conselho de Ministros encontra? Simplificar o actual modelo de avaliação. Permitam-me invocar um livro com cerca de dois mil anos - o Novo Testamento - para ler o versículo 17, capítulo 9, do Evangelho segundo S. Mateus: "Ninguém deita remendo de pano novo em roupa velha, porque semelhante remendo rompe a roupa, e faz-se maior a rotura. Nem se deita vinho novo em odres velhos; aliás rompem-se os odres, e entorna-se o vinho, e os odres estragam-se; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam.".

Por falar em vinho, temos de falar agora do prato principal: que tal um arrozinho de feijão com Ministra panada? Os alunos, num protesto da semana passada, atiraram ovos à Ministra. Como observa Ricardo Araújo Pereira na sua crónica da Revista Visão, a Ministra atendeu logo às reivindicações dos estudantes, fazendo parecer que os ovos conseguem atingir mais depressa os objectivos do que as manifestações ordeiras, mesmo que compostas por mais de 100.000 manifestantes. Para termos Ministra panada, só faltam mesmo a farinha e o azeite ou óleo a ferver. Deixo o resto à vossa imaginação.

A Ministra continua a dar sopa aos Professores. Mas, perante o que disse ontem à RTP, o único caminho razoável seria mesmo a demissão.

sexta-feira, novembro 07, 2008

Copyright

Para os mais distraídos, todos os conteúdos do meu blog (passados, presentes e futuros) estão sob uma licença da Creative Commons, mais concretamente, uma licença do tipo Atribuição – Uso Não-Comercial – Proibição de Realização de Obras Derivadas (by-nc-nd) que diz isto:

Permitida apenas a redistribuição. Mediante adopção desta licença, não só não é permitida a realização de um uso comercial, como é inviabilizada a realização de obras derivadas. É também essencial que seja dado o devido crédito ao autor da obra original.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada
sob uma Licença Creative Commons.

quinta-feira, novembro 06, 2008

Manifestação de Professores - 8 de Novembro

Vivemos hoje numa era que ainda se adapta ao aparecimento da Internet. Embora desde muito cedo "todos" se apercebessem das potencialidades desta invenção, só muito recentemente começámos a sentir a sua verdadeira influência. Os Blog's são um bom exemplo disso. Sem eles, seria difícil que eu próprio tivesse até este momento 16.600 leituras dos meus textos. Os Blog's servem de pontes entre as pessoas. Revelam um pouco da nossa alma... ou pelo menos daquilo que queremos fazer transparecer. Servem também para encontrarmos ideias em comum. E foi isso que permitiu, por exemplo, que milhares de professores partilhassem o seu desalento com as políticas do Ministério da Educação liderado por Maria de Lurdes Rodrigues. Foram até mais longe. Sentindo que não eram os únicos, alguns criaram os chamados Movimentos de Professores: apartidários e assindicais. Mas apartidários porquê? Mas assindicais porquê? Porque os factos contam que existem outros interesses por detrás de partidos e sindicatos. Porque, se calhar, no princípio deste século XXI, já não são precisos partidos ou sindicatos para que algumas minorias se façam ouvir... graças à Internet. E daí, talvez resulte um protesto mais "puro". Talvez resultem reivindicações mais legítimas, sem os grilhões dos acordos sindicais ou partidários com cláusulas duvidosas. Não quero com isto dizer que os partidos ou os sindicatos devam acabar. Apenas sugiro que neste contexto os partidos e os sindicatos devem pensar a sua forma de agir. Devem fazer com que o seu móbil seja menos egoísta: porque as minorias têm voz, fazem-se ouvir e influenciam as opiniões de muitos... graças à Internet.

Tudo isto para dizer que está marcada uma manifestação de Professores para o dia 8 de Novembro de 2008 em Lisboa. Não dos Sindicatos mas dos Professores e dos Sindicatos de Professores. Se houve alturas em que defendi a Greve de Professores e pedi que fossem Todos a Lisboa, hoje defendo a Manifestação de Professores. Porque alguém próximo de mim é Professor e sei muito bem o que essa pessoa passa para "tentar" cumprir todas as insanidades ditadas por este Ministério da Educação. E digo "tentar" porque é mesmo difícil cumprir todas as insanidades sem se ficar também insano. Soube-se há pouco tempo que na altura em que mais de 100.000 professores saíram à rua, Maria de Lurdes Rodrigues chegou a pedir a demissão a José Sócrates. Ele não deu. Seria interessante que no dia 8 de Novembro de 2008 toda a classe dos Professores estivesse em Lisboa a lutar pelos seus interesses. Talvez nessa altura e com a proximidade das eleições, o governo ouvisse essa classe profissional e atendesse aos seus desígnios sem se abrigar no escudo gasto da maioria absoluta. Esse alguém próximo de mim nunca foi a uma manifestação de rua... mas desta vez vai. O que é demais é demais e isto é demais.

Tenho escrito Professor com letra maiúscula no início, em sinal de respeito por esta classe profissional. Respeito esse que nem o Ministério da Educação nem este governo têm demonstrado.

quarta-feira, novembro 05, 2008

E esta, hein?

Seria a frase que provavelmente o nosso saudoso Fernando Pessa proferiria ante a vitória do democrata Barack Obama na eleição para presidente dos Estados Unidos da América.


Eu próprio estava bastante reticente em relação à vitória de Obama, porque recordava-me do que tinha acontecido com Al Gore. Nem sempre os melhores ganham. Mas desta vez foi diferente!

Eis as primeiras palavras do discurso da vitória proferido por Obama:

Olá, Chicago.
Se há por aí alguém que ainda duvida que a América é um sítio onde todas as coisas são possíveis, que ainda pergunta se os sonhos dos nossos fundadores estão vivos nos tempos que correm, que ainda se interroga sobre o poder da nossa democracia, a noite de hoje é a vossa resposta. (*)

Eu cheguei a duvidar. Hoje, perante as evidências, não posso mais duvidar. Espero agora que Obama corresponda às minhas espectativas, porque, para o bem e para o mal, o destino da América está indiscutivelmente ligado ao destino do resto do mundo.

Mais um excerto do discurso que me marcou:

Àqueles que pretendem destroçar o mundo: Nós iremos vencer-vos. Àqueles que procuram paz e segurança: Nós apoiamo-vos. E para todos aqueles que questionavam se o farol da América ainda arde com a mesma intensidade: Esta noite nós provámos mais uma vez que a verdadeira força da nossa nação não vem da potência das nossas armas ou de quanto somos ricos, mas antes do poder inabalável dos nossos ideais: democracia, liberdade, oportunidade e esperança sem limites. (*)

Parabéns a Obama pela vitória e parabéns ao povo americano por ainda acreditar no american dream.

(*) Os excertos do discurso foram traduzidos por mim a partir da transcrição disponível em: CNN - Transcript: 'This is your victory,' says Obama

quinta-feira, outubro 30, 2008

O quarto segredo de Fátima?

Pois é...

Todos pensávamos que haviam só três segredos de Fátima. Mas, afinal, há um quarto segredo de Fátima, muito bem guardado todo este tempo, mas que eu vos revelo AQUI... em primeira mão.

(rufar de tambores)

O quarto segredo de Fátima diz mais ou menos isto:

"Irei enviar uma Ministra da Educação com nome religioso, do estilo Maria de Lurdes como na aparição, que irá melhorar estupendamente e no espaço de um ano, as médias dos exames de matemática nas escolas".

Dados reais, transmitidos ontem pela SIC:
  • Em 2007, 15 escolas tiveram média no exame de matemática superior a 15 valores. Em 2008, passaram para 125.
  • Em 2007, 27 escolas tiveram média no exame de matemática superior a 14 valores. Em 2008, passaram para 236.
  • Em 2007, 220 escolas tiveram média negativa no exame de matemática. Em 2008, passaram para 28.
  • Entre 2001 e 2007, apenas 2 escolas conseguiram manter uma média superior a 12 no exame de matemática. Em 2008, 457 escolas tiveram média superior a 12.

Melhoram-se os números mas piora-se a qualidade de ensino e os profissionais de amanhã. Que espírito estamos a incutir nos estudantes de hoje? Não estudes até ao 9º ano! Passas sempre, quer saibas quer não! E se um professor te ameaçar com uma reprovação, lembra-lhe que ele é avaliado pela negativa ser der "chumbos". Não queres estudar a partir do 9º ano até ao 12º? Também não há problema! Candidata-te às "Novas Oportunidades"! Só tens de aparecer às aulas, pagam-te por isso e não fazes testes nenhuns! Queres fazer a universidade sem estudares? Não há problema! Em breve, aparecerá uma Maria de Lurdes no Ensino Superior para facilitar as coisas também!

Bora lá melhorar o grau de literacia e os rankings em pouco tempo em Portugal? Bora lá colocar os professores a preencherem toneladas de papelada sem nexo e passar os alunos de qualquer maneira? Bora lá fazer com que os professores desiludidos com o actual estado das coisas se reformem antecipadamente às centenas todos os meses e com isso poupar uns cobres ao estado? Bora lá criar um país de bestas literadas que abanam a cabecinha a tudo o que se lhes diz e podem ser facilmente moldáveis? Bora lá implementar uma ditadura do século 21 baseado em maiorias absolutas? Bute!

Mas, permitam-me que cite o grande José Régio:

Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
- Sei que não vou por aí!

Ah! E Srª Dona Maria de Lurdes... vá para AQUI!

sexta-feira, outubro 03, 2008

Adeus Multinho!

Não se faz...

25 anos (1/4 de século) a conviver com alguém e fazem-lhe isto!


Para quem não sabia... o simpático boneco verde do Multibanco chamava-se Multinho! Posso dizer que o conheço desde sempre. Hoje, quando fui a uma caixa multibanco, ele já lá não estava. Foi-se embora, e possivelmente para sempre. Fiquei com uma sensação de perda. Como se uma parte do meu mundo tivesse desabado.

E agora perguntam vocês: e quem o veio substituir? O NOVO MULTINHO!

Bem giro, não? Bastante giro até, se tiver sido desenhado por uma criancita da primária.

Se haviam dificuldades com o possível crash das bolsas mundiais, com a escalada das taxas de juro, e com o pandemónio instalado em praticamente todos os mercados financeiros, a partir de agora as coisas só podem piorar.

O bonequinho do multibanco fugiu e deixou-nos esta simpática besta cujo olhar nos transmite a profundidade de pensamento de uma lesma. Os braços no ar com que nos saúda, quase faz parecer que lhe estamos a roubar dinheiro. Talvez um sentimento recalcado por parte dos bancos, com medo que os seus clientes prefiram antes o velho colchão para guardar as suas economias ao vislumbrarem a crise na banca.

Do paleio dos criativos tira-se: "Uma das grandes motivações que tivemos foi a linguagem gráfica que criámos, de uma grande simplicidade, daquilo que também hoje a tecnologia representa. A tecnologia é simplicidade, conveniência e interactividade, e foi isso que tentámos desenvolver para a linguagem gráfica tanto da marca SIBS como da marca Multibanco".

Acho que neste caso confundiram simplicidade com infantilidade.

Tirando o boneco, notam-se algumas preocupações do ponto de vista da acessibilidade mas que, quanto a mim, não resultaram. As letras brancas sobre fundo negro produzem um maior contraste mas, por outro lado, a letra utilizada é demasiado fina. Com toda a certeza, algumas pessoas com problemas ao nível da visão terão dificuldades em ler o que está no ecrã.

quarta-feira, setembro 24, 2008

Jornada de Protesto da DECO

A DECO achou por bem fazer uma Jornada de Protesto contra os preços dos combustíveis no próximo dia 27 de Setembro de 2008 (Sábado), propondo um boicote à compra de combustíveis nesse dia. Nesta semana, e depois do anúncio da DECO e das pressões do governo, os preços têm descido de forma relativamente significativa.

É evidente que os consumidores ao não abastecerem no próximo sábado, abastecerão de certeza antes (talvez motivados pela descida dos preços nas principais gasolineiras - com papas e bolos se enganam os tolos... cuidado!) ou depois, revelando-se praticamente indiferente para as gasolineiras este protesto. Por isso, eu iria um passo mais além: se tiverem de abastecer o carro, abasteçam-no noutros postos que não os de marca. Nesses, os preços dos combustíveis são ainda mais baratos.

Esta descida significativa na gasolina e gasóleo vem provar ainda mais a tese de que os preços dos combustíveis são mantidos artificialmente altos, contra tudo o que são regras de mercado (lei da oferta e da procura, por exemplo), num claro oligopólio entre as gasolineiras. Se estas não cumprem as leis do mercado, cabe aos consumidores aplicar a devida penalização, comprando sempre os combustíveis nos locais em que este é vendido mais barato.

Esta é uma boa causa para se lutar e todos juntos podemos certamente fazer mudar muita coisa.

quinta-feira, setembro 18, 2008

Efeito Stock

O que é o efeito Stock? Convém ler primeiro este documento:


Alguns números na página 10 deste documento:

Efeito Stock20072008
Primeiro Trimestre142403
Segundo Trimestre128320
TOTAIS270723
milhões de euros

Na mesma página ainda pode ler-se:

O resultado operacional em IFRS do primeiro semestre de 2008 foi de €725 milhões, ou seja, 40,2% superior ao de igual período de 2007. Em termos ajustados, excluindo o efeito stock e os eventos não recorrentes, o resultado operacional foi de €316 milhões, ou seja, uma diminuição de 16,5% em comparação com o primeiro semestre de 2007.

O IFRS é o International Financial Reporting Standard, ou seja um padrão de contabilidade que as empresas portuguesas têm de seguir.

Agora, vamos à definição de Efeito de Stock: o petróleo utilizado na refinação dos combustíveis é adquirido 2 a 2,5 meses antes mas o preço do combustível à saída das refinarias reflecte o preço do barril de petróleo registado uma semana antes (pelo que dizem). Ora esta diferença entre o preço de aquisição e o preço de venda é o denominado efeito de stock.

Denota-se a preocupação em transmitir a ideia de que existe uma diminuição dos resultados operacionais e, desta forma, que a empresa acompanha a crise do mercado. Esquecem-se é que por trás da areia que nos atiram para os olhos, ainda se consegue perceber que a escalada dos preços do petróleo rendeu à Galp no primeiro trimestre de 2008 a módica quantia de 723 milhões de euros, ou seja, mais 453 milhões de euros, ou seja, cerca de 58 euros por segundo a mais do que no primeiro trimestre de 2007.

Não há dúvidas que as empresas petrolíferas usam uma fórmula diferente para o cálculo do preço dos combustíveis quando o petróleo está a subir e quando o petróleo está a descer. Tudo no sentido de maximizar os lucros, como não podia deixar de ser, como bons gestores que são. Mas aqui entramos num domínio diferente, talvez desconhecido para alguns: o da ética. Será ético mostrar estes resultados a um país que atravessa uma crise económica? Não me parece.

Por parte do governo, assistimos a um contracenso: um relatório recente demonstrou (?) que tudo estava bem com o preço dos combustíveis e agora vem um ministro dizer que seria bom que os combustíveis baixassem para acompanhar o preço do petróleo. Em que ficamos?

Vemo-nos por aí... mas não em postos de combustível que obtêm lucros astronómicos à custa de um país que definha.

As opiniões vinculadas através de posts com o label "Teoria da Conspiração" não devem ser levados a sério. Qualquer semelhança com situações, locais ou pessoas reais é mera coincidência. Não existem provas de nada que se escreva no âmbito deste post.

terça-feira, setembro 16, 2008

Mas que 12º Ano?

Excerto de uma notícia da TSF:

O Presidente da República defendeu, esta segunda-feira, durante a cerimónia de inauguração das obras de modernização realizadas na Escola Secundária D. Dinis, em Lisboa, o alargamento da escolaridade obrigatória até ao 12º ano.

«É preciso mobilizar todos, unir todos em torno de uma grande ambição, de uma meta para o futuro, que estou convencido que irá ser definida não daqui a muito tempo: 12 anos de escolaridade», disse.

Para Cavaco Silva, o aumento dos níveis de escolarização em Portugal «é fundamental para o desenvolvimento e progresso do país».

«Sabemos muito bem que sem isso não é fácil aumentar o progresso no nosso país, nem a melhoria das condições de vida da nossa população», considerou, lembrando que os salários dos trabalhadores que concluíram o ensino secundário são «significativamente mais elevados» dos daqueles que apenas completaram o ensino básico.

Ao lado da ministra Maria de Lurdes Rodrigues, o Chefe de Estado salientou que a Educação deve ser «o grande desígnio nacional que a todos deve unir e mobiliza», nomeadamente os órgãos de soberania, forças políticas e comunidades locais.

Também a ministra da Educação tinha afirmado, sexta-feira em Gaia, que poderá ser desnecessário alargar a escolaridade obrigatória para 12 anos, como estava previsto no programa do Governo.

«Se as condições forem tão boas, se a resposta das escolas for tão boa como está a ser, provavelmente nem será necessário tornar obrigatório o 12º ano», disse Maria de Lurdes Rodrigues, à margem da comemoração do "Dia do Diploma", na escola secundária Almeida Garrett, em Gaia.


A questão que se coloca e à sombra do que tem vindo a ser nos últimos tempos a política de facilitismo na educação, não se trata de saber se queremos a escolaridade obrigatória até ao 12º ano! Trata-se de saber que escolaridade obrigatória queremos ter até ao 12º ano!

Com a actual política de facilitismo na educação podemos estar a melhorar as estatísticas... mas podemos também estar a comprometer uma geração inteira.

As opiniões vinculadas através de posts com o label "Teoria da Conspiração" não devem ser levados a sério. Qualquer semelhança com situações, locais ou pessoas reais é mera coincidência. Não existem provas de nada que se escreva no âmbito deste post.

segunda-feira, setembro 08, 2008

Fenómeno

Ontem, enquanto fazia uma viagem de automóvel, deparei-me com um estranho fenómeno nos céus de Barcelos que nunca tinha presenciado.



Descrição: junto ao sol do fim de tarde, uma nuvem rarefeita emitia um brilho intenso juntamente com um pedaço de arco-íris.

Estado de tempo: o céu apresentava-se quase limpo.

A minha explicação: esta minha mania de querer explicar as coisas... bem... aparentemente, duas coisas contribuíram para este fenómeno: a núvem apresentava-se tão rarefeita que as gotículas de água em suspensão faziam o efeito que um arco-íris faz num dia de chuva miudinha em que também há sol; a nuvem deveria ter o aspecto de uma cortina orientada de tal forma com os raios solares que provocaram esta visão inesperada. O fenómeno pôde ser observado de vários ângulos e durante um extenso período de tempo.

Fiquei com pena de não ter ali à mão a minha máquina fotográfica digital para tirar uma foto com maior resolução.

sexta-feira, agosto 29, 2008

Estopa: No Quiero Verla Más



Lere, lere, lere, lelei
Lere lelei
Lere, lere, lere, lelei
Lere lelei
Lere, lere, lere, lelei
Desaparece de mi mente
Lere, lere, lere, lelei
Desaparece de mi mente

No sé que extraña sensación de tristeza
Que me inunda toda la cabeza
Que viene, se va, que me coge y me deja

No quiero verla más, que no, que no
No quiero verla más, que no, que no, que no
No quiero verla más, que no, que no
No quiero verla más, que no

Cómo pudiera mantener la entereza
Poder sacar fuerzas de flaqueza
Leré, leré, que es mi naturaleza

No quiero verla más, que no, que no
No quiero verla más, que no

No, no quiero que no, que no
No quiero verla en ningún lugar
Sacarla de mi imaginación
Porque no me deja reaccionar

Te estoy hablando, pon
Una mijita de tu atención
Que ya no puedo quererte
Quiero decirte al oído
Desaparece de mi mente

Otra copita pon
Que yo te pongo mi corazón
Que siempre late muy fuerte
Quiero decirte al oído
Desaparece de mi mente
Lere, lere, lere, lelei
Desaparece de mi mente
Lere, lere, lere, lelei
Desaparece de mi mente

Vivo atado a una idea que me da vueltas
Me va girando con una cuerda
La quiero olvidar
Pero nunca me suelta

No quiero verla más, que no, que no
No quiero verla más, que no

Voy a verla pero me quedo en la puerta
Y se me aprietan todas las tuercas
Me escondo detrás pero siempre me encuentra

No quiero verla más, que no, que no
No quiero verla más, que no

No, no quiero verla, que no, que no
No quiero verla en ningún lugar
Sacarla de mi imaginación
Porque no me deja reaccionar

Te estoy hablando, pon
Una mijita de tu atención
Que ya no puedo quererte
Quiero decirte al oído
Desaparece de mi mente

Otra copita pon
Que yo te pongo mi corazón
Que siempre late muy fuerte
Quiero decirte al oído
Desaparece de mi mente

Lere, lere, lere, lelei
Lere, lelei
Lere, lere, lere, lelei
Lere, lelei
Lere, lere, lere, lelei
Desaparece de mi mente (Lere, lelei)
Lere, lere, lere, lelei
Desaparece de mi mente (Lere, lelei)

quarta-feira, agosto 27, 2008

Os meus telemóveis

Depois de um interregno para férias (em breve colocarei por aqui algumas propostas de roteiros de viagem), apetece-me dar-vos a conhecer os telemóveis que usei pela minha vida fora até hoje.

Da esquerda para a direita, aqui vão eles.

Siemens S10 (1998 - 1999)
O meu primeiro telemóvel e um verdadeiro calhamaço! Comprei-o pelo seu design arrojado para a altura. Depois de já ter a compra feita, o vendedor do extinto Carrefour de Gaia (Continente, hoje em dia) virou-se para mim e disse: esse telemóvel é o único que tem ecrã colorido! E de facto tinha um ecrã colorido de cristais líquidos que apresentava nada mais nada menos que três cores: azul escuro, vermelho e verde. Tinha um som espectacular nas chamadas e o controlo de volume era feito com uma tecla dedicada situada num dos lados do telemóvel. Do outro, uma tecla permitia gravar 20 segundos de discurso! Ainda não vinham incluídos jogos, câmara de filmar, nem internet ou toques polifónicos. Era um Telecel (Vodafone, hoje em dia).

Siemens C25 (1999 - 2000)
Comprei este telemóvel por necessidade. A minha namorada na altura (e hoje minha esposa) tinha um TMN. Como passávamos algum tempo ao telemóvel, tornou-se vantajoso adquirir um da mesma rede. Embora ficasse com a ideia no S25 (ecrã colorido parecido com o S10, jogos, agenda e internet), razões monetárias levaram-me a optar por este. Mesmo assim, apreciei a sua simplicidade, e o seu tamanho reduzido. É evidente que os jogos, a câmara de filmar, a internet e os toques polifónicos ainda não tinha sido incluídos neste bichinho. Comparativamente com o S10, deixei de ter a tecla dedicada para o volume, o ecrã colorido e a tecla de gravação.

Siemens S35 (2000 - 2002)
Um dos melhores telemóveis que tive. O ecrã não era colorido mas tinha uma resolução muito melhor, com ícones associados às entradas do menu. Uma porta de infra-vermelhos possibilitava a comunicação com o PC, o que se tornava útil para aceder à internet (ainda sem GPRS... só GSM). Trazia ainda dois jogos (pelo menos que eu me lembre): um parecido com as Minas do Windows e outro que nos fazia percorrer um labirinto em busca da saída. Trazia duas teclas para alterar o volume das chamadas e a tecla de gravação, tal como o meu antiguinho S10. Ainda não se falava muito em máquinas fotográficas nem em toques polifónicos. Finalmente tinha a hipótese de marcar eventos na agenda e no calendário incorporados.

Siemens S55 (2002 - 2004)
Resisti ao apelo do S45 mas não ao apelo do S55: ecrã colorido de 256 cores! E, ainda para mais, poderia acoplar ao telemóvel uma máquina fotográfica! A internet deixou de ser GSM para passar a ser GPRS. A memória do telemóvel era aberta, o que me permitiu, através da porta de infra-vermelhos e de um portátil, transferir imagens, jogos e toques polifónicos (sim... este telemóvel já tinha toques polifónicos de 16 canais). A agenda era bastante decente, com muitas informações disponíveis para cada contacto.

Siemens S65 (2004 - 2006)
Bastou olhar para este telemóvel uma vez para ficar absolutamente rendido: pormenores cromados e negros, teclas transparentes e bem iluminadas, ecrã enorme de 65.000 cores, toques polifónicos de 40 canais, cartão de memória, câmara fotográfica de 1.3 Mega Pixel. Porém, no dia em que o comprei, trouxe-me a primeira decepção: a câmara fotográfica era má. As imagens eram de qualidade inferior às do telemóvel C65! Muito grão, pouca saturação das cores, fraco comportamento com pouca luz... enfim... fiquei decepcionado, porque na altura queria um telemóvel que conseguisse tirar fotografias decentes.

Sony Ericsson K750i (2006 - ?)
Já deve ter reparado no padrão Siemens de todos os meus telemóveis até esta data. A verdade é que inexplicavelmente os telemóveis da Siemens foram ficando cada vez mais para trás da concorrência, numa queda que se verificou a partir do Siemens S55. A dada altura, muita gente tinha queixas dos telemóveis Siemens, que não cumpriam com os seus deveres em tarefas tão básicas como os SMS. Os telemóveis eram vendidos com muitos bugs de software e as actualizações demoravam a chegar. Entretanto, deu-se a fusão inesperada da Siemens com a BenQ, que só veio piorar as coisas. Os telemóveis BenQ-Siemens estão virtualmente extintos, pelo menos no mercado europeu. E é uma pena. Tive de mudar de fabricante. Os Nokia nunca me chamaram muito a atenção e acabei por preferir a Sony Ericsson e o seu aclamado telemóvel K750i. O rol de funcionalidades continua a ser impressionante ainda hoje: Ecrã TFT de 256.000 cores, toques polifónicos de 40 canais, cartão de memória, GPRS, Infravermelhos, Bluetooth, ligação USB, Câmara fotográfica de 2 Mega Pixel com autofocus e flash incorporado, sintonizador de rádio com RDS e uma bateria soberba. É o telemóvel que mantenho há quase 3 anos, porque simplesmente faz tudo o que quero e com qualidade.

quarta-feira, agosto 06, 2008

Especially For You



Especially for you
I wanna let you know what I was going through
All the time we were apart I thought of you

You were in my heart
My love never changed
I still feel the same

Especially for you
I wanna tell you I was feeling that way too
And if dreams were wings, you know
I would have flown to you
To be where you are
No matter how far
And now that I'm next to you

No more dreaming about tomorrow
Forget the loneliness and the sorrow
I've got to say
It's all because of you

And now we're back together, together
I wanna show you my heart is oh so true
And all the love I have is
Especially for you


Especially for you
I wanna tell you, you mean all the world to me
How I'm certain that our love was meant to be
You changed my life
You showed me the way
And now that I'm next to you

I've waited long enough to find you
I wanna put all the hurt behind you Oh,
And I wanna bring out all the love inside you, Oh

You were in my heart
My love never changed

segunda-feira, agosto 04, 2008

Videos

Era uma falha no meu blog. A partir de agora, existe uma nova etiqueta: Videos.
Assim, quando quiser assistir a um video, pode seleccionar um da sua preferência na secção respectiva.

segunda-feira, julho 28, 2008

Randy Pausch

Nunca tinha ouvido falar deste Professor dos Estados Unidos, até que uma notícia se fez passar por todos os noticiários da TV: Randy Pausch socumbiu a um cancro no pâncreas. Informaram também que este professor da Universidade de Carnegie Mellon deu a sua última aula há quase um ano atrás para uma plateia de cerca de 400 pessoas.

Fiquei curioso e encontrei o video dessa aula no YouTube.

Quem tiver perto de uma hora e um quarto do seu tempo para dispender, pode aprender bastantes coisas nesta última aula de Randy Pausch. A principal é: o que é que realmente interessa nesta vida?

Ninguém sabe a hora da sua morte, mas Randy Pausch sabia que tinha um cancro incurável no pâncreas e poucos meses para viver. A sua "oportunidade" de olhar para a vida com outros olhos fê-lo estabelecer prioridades e pensar se os seus sonhos de criança tinham sido atingidos ou não.

Trata-se no fundo de uma lição de vida para todos nós e em especial para os seus três filhos.

Existe uma frase sobejamente conhecida que se aplica a este caso: "Faz planos para a tua vida como se fosses eterno e vive cada dia como se fosse o último". Eu prefiro acreditar que é no balanço entre a eternidade e a finitude que devemos conduzir a vida.

Outro ponto interessante é que, embora Randy Pausch seja ateu, o seu discurso cai inevitavelmente naquilo que foi apologia de grandes profetas como Jesus Cristo, Buda, etc. Talvez a visão da morte abra o coração dos homens.

quarta-feira, julho 23, 2008

Mike Oldfield

Ultimamente estou muito numa onda de Mike Oldfield.

Deixo-vos duas sugestões: "Talk About Your Life" e "To France". Ambas cantadas magistralmente por Maggie Reilly. Duas boas alternativas à muito conhecida "Moonlight Shadow".

Curiosamente, as duas canções partilham uma mesma linha melódica e isto deve-se ao facto de pertencerem ambas ao mesmo álbum ("Discovery"), lançado em 1984.

Talk About Your Life



Walking Out In The Street Light, Midnight.
Whisper Wind, Catch Me In The Headlight.
Talk About Your Life, I'd Like To Know.
It's Not Easy Going Where No-One Goes,
And No-One Knows.

Do We Have To Be So Distant?
How Can You Be So Unreal?
What's The Reason For Hiding, And
How Does Crying Make You Feel?

I Can See You're Talking To Me In Riddles.
Do What You Like, You Go Where The Wind Blows.
Talk About Your Life, I'd Like To Know.
It's Not Easy Going Where No-One Goes,
And No-One Knows.

I Reach For Certain Disguise That You're Leaving,
And I Can Tell By The Mist In Your Eyes That You're Dreaming.
Dreaming.

Do We Have To Be So Distant?
How Can You Be So Unreal?

In The Clouds, Running And Chasing Shadows.
In The Crowd, Frozen In The Window.
Talk About Your Life, I'd Like To Know.
It's Not Easy Going Where No-One Goes,
And No-One Knows.

To France



Taking on water,
Sailing a restless sea
From a memory,
A fantasy.
The wind carries
Into white water,
Far from the islands.
Don't you know you're
Never going to get to France.

Mary, Queen of Chance,
will they find you?
Never going to get to France.
Could a new romance ever bind you?

Walking on foreign ground,
Like a shadow,
Roaming in far off
Territory.
Over your shoulder,
Stories unfold, you're
Searching for sanctuary.
You know you're
Never going to get to France...

I see a picture
By the lamp's flicker.
Isn't it strange how
Dreams fade and shimmer?
Never going to get to France...

quarta-feira, julho 16, 2008

Subscrições (Feeds)

Agora, poderá subscrever facilmente conteúdos deste blog! Procure a secção respectiva, na coluna do lado direito.

Teste de Personalidade

Acabei de fazer um teste de personalidade. Vejam o que deu e tentem também fazê-lo!

ESTP - "Promotor". Action! When present, things begin to happen. Fiercely competitive. Entrepreneur. Often uses shock effect to get attention. Negotiator par excellence. 4.3% of total population.
Free Jung Personality Test (similar to Myers-Briggs/MBTI)

sexta-feira, maio 30, 2008

Resende: Vende-se Casa e Terreno

Mais concretamente, em São Romão de Aregos (junto à N554).

Trata-se de uma casa em pedra com cerca de 55 m^2, composta por dois pisos. O inferior, servia de lagar e corte; o superior servia de habitação. A casa tem também uma cozinha à parte (situa-se em frente à casa), com cerca de 25 m^2. Juntamente com a casa e a cozinha, existe ainda um terreno com cerca de 1200 m^2.

A casa e a cozinha receberam recentemente obras de beneficiação que abrangeram portas, telhados e paredes.

Quem estiver interessado, deixe um comentário neste post (os comentários serão apenas para minha consulta e, logo, não ficarão visíveis).

Ainda não temos preço estipulado, por isso, aceitamos ofertas.


Casa

Cozinha

Interior da Cozinha

Terreno

GALP admite: os combustíves estão mesmo muito caros!

Já alguém viu a publicidade da GALP relativa ao patrocínio da Selecção de Portugal?



O autocarro foi EMPURRADO POR PESSOAS até ao destino!

Que mais provas precisamos de que os combustíveis estão estupidamente caros? Mais vale pagar a dezenas de pessoas para empurrarem um autocarro até à Áustria e à Suíça do que pagar o combustível necessário para tal! Mesmo se o autocarro é patrocinado pela GALP!

Mais valia os jogadores irem a pé para lá! Ou será que, por causa dos salários exorbitantes que todos eles ganham nos respectivos clubes, preferem ser empurrados por uma cambada de pobrezinhos (que precisavam de mil anos para auferirem os rendimentos que eles auferem num ano) e irem refasteladamente sentados a constatar que o autocarro anda muito mais depressa quando a câmara está dentro do autocarro do que quando está fora?

Já agora... para saberem quais os postos onde o combustível é mais barato, nada como ir a http://www.maisgasolina.com/

quinta-feira, maio 29, 2008

Romanca

Esta é a letra para se acompanhar a música da croácia que coloquei no post anterior. Segue-se depois a tradução para português (para os mais curiosos).

Romanca
Romance

Vidiš prijatelju, ja pamtim sve
Sabes, meu amigo, lembro-me de tudo
I mogu ti reći da između ove
E posso dizer-te que entre esta
I milijun drugih pjesama ne postoji razlika
E um milhão de outras músicas, não há diferença

Jer život taj za nama briše tragove
Porque esta vida apaga as nossas pegadas
U dobru noć on pušta čudne vragove
À noite, estranhos demónios andam à solta
Pa svaki san je hladnim suncem obasjan
Por isso, todos os sonhos são iluminados pelo sol
A sjećanja su skoro sva ugasnula
E quase todas as memórias extinguiram-se

Da pitaš me još samo jedno znao bi
Se queres saber, só sei de uma coisa:
Da boje sve tek s ovom rimom postoje
As cores só existem nas rimas
A noć i dan su nekog stiha trag
A noite e o dia são os traços de um verso
I nestat će kad sve naše pjesme izblijede
E desaparecerão quando todas as canções se esfumarem

Zasvirajte noćas tu romancu
Esta noite, toca uma música romântica

Tiho, nježno da me razboli
Baixinho, suavemente, para que eu fique triste

Tugu kad umire slavuj
Triste quando o rouxinol morrer

Kad se duša s tijelom razdvoji
Quando a alma se separar do corpo


Zasvirajte noćas tu romancu
Esta noite, toca uma música romântica

Al polako da je čuju svi
Mas devagar, para que toda a gente ouça

Neka opet sviraju gitare
Deixa as guitarras tocarem novamente

Već odavno nisam sluš'o njih
Já não as ouço há muito tempo


Govore mi danas da sam u banani
Disseram-me que já estou ultrapassado
Tehnološki otpad ko majmun na grani
Lixo tecnológico, como um macaco pendurado no ramo de uma árvore
A ja sam bio prvi Internet na svijetu
Mas eu fui a primeira Internet do mundo
Na brodovima s glazbom umrežio planetu
Nos barcos em que liguei o planeta levando a minha música

Pamtim i sad sve snove svojih pjesama
Mesmo hoje, lembro-me de todos os sonhos das minhas músicas
Sva maštanja i lica što su nestala
Todas as fantasias e rostos foram-se
Ko sjene su još dio mojih buđenja
Como sombras, são parte das minhas lembranças
Zarobljena u mene, davno utkana
Capturadas por mim, interlaçadas há muito tempo

Ja sam umrežio, ja sam umrežio
Eu liguei-me, eu liguei-me
Ja, ja, ja sam bio prvi Internet na svijetu
Eu, eu, eu, fui a primeira Internet do mundo
Ja sam umrežio planetu
Eu liguei o planeta

segunda-feira, maio 26, 2008

Festival Eurovisão da Vizinhança e da (E/I)migração

Alguém que tivesse um conhecimento geográfico bom da Europa ou que pelo menos tivesse um mapa à frente, adivinharia sem dificuldade quais as músicas em que determinado país votaria. Curiosamente, não foram critérios musicais que determinaram o vencedor do Festival Eurovisão da Canção mas antes critérios de vizinhança e/ou de (e/i)migrantes desses países. Quando assim é, devirtuam-se as regras de festivais como estes. Mas, se calhar, o Festival Eurovisão da Canção sempre sofreu de influências deste tipo e, como tal, não deve ser levado muito a sério.

Permitam-me deixar-vos dois justos vencedores alternativos ao cantor Russo que cantou ajoelhado ou deitado durante toda a música:

Croácia (Romanca)



Esta música faz lembrar um pouco Gotan Project mas tem tudo para ser uma boa canção de festival: não abandona as raízes do passado mas dá-lhes uma roupagem mais moderna, é cantada na língua natural do país e é uma canção que nos deixa bem dispostos.

Portugal (Senhora do Mar)



Não é por ser português que escolho esta canção. Ela também tem excelentes motivos para ser uma boa canção de festival: é cantada na maravilhosa língua de camões, tem bastante força, a vocalista principal tem uma voz acima do comum e a coreografia e os personagens fazem lembrar os quadros de Almada Negreiros.

Pena que ainda não foi desta...

quinta-feira, maio 15, 2008

Inteligência ao volante (?)

Desde que conduzo que gosto de observar o comportamento de outros condutores ao volante. Até já escrevi um post sobre isso. Mas... ultimamente ainda me causa mais espécie! Toda essa quantidade de hormonas podia ser canalizada para outras actividades mais divertidas e desviada do comportamento agressivo ao volante. Essas pessoas ainda não se deram conta do preço a que os combustíveis estão? Parece que não!

Alguém que conheça o bom xico-espertismo português poderá refutar... uma grande parte dos condutores agressivos está a marimbar-se para o preço dos combustíveis uma vez que está a conduzir, possivelmente, o carro da firma e, logo, não é ele que paga a factura. Deveria, neste caso, a razão, o bom senso e a inteligência lembrar a essas pessoas que a firma que paga a factura do combustível é também a mesma que lhes paga o salário ao fim do mês... e poderá não haver no futuro dinheiro para uma das duas coisas (ou, no cenário mais pessimista, para nenhuma delas!).

Uma condução defensiva, equilibrada, sem arranques bruscos, sem acelerações desmesuradas e sem velocidades vertiginosas faz cada vez mais sentido para os nossos bolsos; como faz também cada vez mais sentido utilizar os automóveis e similares apenas para o indispensável.

Para pensar também: onde vamos nós adquirir o combustível? A quem nos faz mais barato ou a quem faz tudo para o colocar mais caro? Não nos iludamos com promoções, talões, cartões de fidelização e o diabo a quatro! Façam as contas e utilizem o combustível que for mais barato! Só assim poderemos lutar contra o cartel vigente entre as principais petrolíferas que, curiosamente, continuam a ter lucros astronómicos... adivinhem à custa de quem.

Um pouco de inteligência nestes tempos difíceis vinha mesmo a calhar para certas pessoas, não acham?

segunda-feira, abril 28, 2008

Massamá (parte II)

Existe um texto interessantíssimo publicado por Miguel Esteves Cardoso no seu livro "Explicações de Português", onde ele dá a sua opinião sobre alguns nomes de terras portuguesas.

Aqui fica uma compilação desses nomes:

Carnaxide, Carnide, Moscavide, Cova da Piedade, Fogueteiro, Cruz de Pau, Finca Joelhos, Deixa o Resto, Damaia, Reboleira, Margalha, Fonte da Rata, Herdade da Chouriça, Vergão Fundeiro, Vergadela, Fonte do Bebe e Vai-te, Filha Boa, A-do-Cavalo, A dos Caos, A do Barbas, A de Loucos, Cabrão, Formal, Imaginário, Invenções, Diferença, Memória, Verba, Própria, Verdade, Isqueiro, Cunhal, Alvaiázere, Mariola de Cima, Monte das Picadurinhas, Monte da Má Coisa, Helenos ou Raso, Má Vontade, Ribeira Tem-te Não Cais, Sujeira, Infesta, Infestinos, Pretarouca, Ferido de Água, Vale de Pegas, Venda das Raparigas, Venda da Gaiata, Venda dos Pretos, Fofim de Além, Fofim de Aquém, Fonte do Judeu Morto, Farto, Marmelar, Gostei, Fome Aguda, Carne Assada, Corte Pão e Água, Poriço, Bombom do Bogadouro, Alçaperna, Pantanal do Samouco.

Digam lá se o povo português tem ou não imaginação!?

quarta-feira, abril 23, 2008

The Caribbean Disco Show

Longe vai o tempo em que as Selecções do Reader's Digest disponibilizaram um conjunto de cassettes onde vinha, entre outras, esta preciosidade(?). Quando era criança, fartei-me de cantar esta música, no melhor inglês que sabia...

"Té, missété, missété, missété, missété, missété-é-ô-ô".

Quem canta? Lobo. Quando? 1981.



Day-o, day-o
Here are songs everybody knows
Day, me say day, me say day, me say day
Me say day, me say day-o
The Caribbean disco show

Work all night on the drink a rum
Daylight come and me wanna go home
Stack banana 'till the morning comes
Daylight come and me wanna go home

Come Mr. Tally man tally me banana
Daylight come and me wanna go home
Come Mr. Tally man tally me banana
Daylight come and me wanna go home

This is my island in the sun
Where my people have toiled since time begun
I may sail on many seas
But yours will always be home to me

Oh, island in the sun
Will to me by my fathers hand
All my days I will sing the praise
Of the forest waters your shining sand

Day, me say day-o
Here are songs everybody knows
Day, me say day, me say day, me say day
Me say day, me say day-o
The Caribbean disco show

Coconut woman is calling out
And everyday you can hear her shout
Coconut woman is calling out
And everyday you can hear her shout

Get your Coconut water (Coconut)
Man is good for your daughter (Coconut)
Coco got a lot of iron (Coconut)
Make you strong like a lion (Coconut)

Down the way where the nights are gay
And the sun shines daily on the mountain top
I took a trip on a sailing ship
And when I reached Jamaica I made a stop

But I'm sad to say I'm on my way
Won't be back for many-a day
My heart is down, my head is turning around
I had to leave a little girl in Kingston town

Day, me say day-o
Here are songs everybody knows
Day, me say day, me say day, me say day
Me say day, me say day-o
The Caribbean disco show

Judy drowned
Judy drowned
Why-o Judy drowned

Judy drowned, Judy drowned
Why-o Judy drowned

Angelina, Angelina
Please bring down your concertina
And play a welcome for me
'Cause I'll be coming home from sea

I say Angelina, Angelina
Please bring down your concertina
And play a welcome for me
'Cause I'll be coming home from sea

Day, me say day-o
Here are songs everybody knows
Day, me say day, me say day, me say day
Me say day, me say day-o
The Caribbean disco show

quinta-feira, abril 17, 2008

Massamá

Hoje tive um pensamento daqueles que surgem ao calhas: "O Ricardo Araújo Pereira gosta bastante de utilizar nomes de terras do norte nas suas piadas: Mafamude, Avintes, Canidelo, Gulpilhares, Grijó, Arcozelo, Canelas, Valadares, Fiães, Ermesinde, etc.". Isto, supostamente, porque são nomes engraçados.

Também há nomes engraçados no sul, pensei eu para comigo. O primeiro que me ocorreu foi Massamá. Vai daí, inventei uma piada daquelas secas para acompanhar o nome desta terra:

"Qual é a terra onde nenhum pasteleiro ou padeiro querem trabalhar? Massamá"! Eu avisei que era seca!

P.S. - Também há outros nomes engraçados de terras do sul: Samouco, Cova da Piedade, Coina, Sarilhos (Grandes e Pequenos), Juromenha, Ciborro, Corte do Pinto, Estói, Cachopo, Espitem, Alegrete, Urra, etc.

sexta-feira, abril 11, 2008

XXXIV

Hoje faço XXXIV anos... escrito assim, obriga a pensar mais um pouco e acaba por ter um efeito minimizador da velhice... ou talvez não, já que se associa a numeração romana a monumentos, séculos, etc. Enfim... já que está, assim fica.

Como não acredito em astrologia, andei a pesquisar outra banha da cobra acabada em "logia" para conhecer-me melhor... fiz umas pesquisas na net e esbarrei na NUMEROLOGIA, que apontou alguns números que supostamente têm a ver comigo. Deixo-vos aqui algumas conclusões... será que têm a ver comigo?

Número 9: Perseverança - Você possui a tolerância e perseverança para compreender as pessoas e situações. Suas realizações estarão ligadas à capacidade de não desistir frente aos obstáculos e encontrar soluções criativas e originais para os problemas. É independente e leal, sempre pronto a lutar pelo que acredita e ajudar os que precisam. Bastante talentoso, deve aprender a aceitar o modo de vida e opiniões das outras pessoas, sem exigir a perfeição dos que o cercam. Cuidado para não se tornar egoísta, avarento, e se fechar ao mundo por conta de timidez e falta de confiança em si mesmo/a.

Número 4: Exprime carácter trabalhador e metódico, regular, eficiente, encontrando realização numa actividade permanente e numa carreira progressiva.

Número 11: É número forte, indicando ambição pessoal particular, uma determinação travessa e grande inspiração artística. O 11, tal como o 22, é um número fundamental. Se você nasceu neste dia terá grandes ideais e aspirações. Sua grande dificuldade é que você, muitas vezes, deixa a razão sobrepor-se à intuição. Esta atitude não o levará a coisas boas, já que você tem qualidades mediúnicas, é sensível e deve seguir a sua intuição. Sendo o 11 um número principal, você estará sempre sob alta vibração e precisará saber manter o equilíbrio mesmo com os nervos à flor da pele. Para sua saúde e felicidade são indispensáveis o controle e o meio termo. Apesar da sua inteligência ser acima da média, você deve seguir as suas intuições, pois elas permitirão que seu grande potencial se manifeste de modo incomum.

Signo: Carneiro
Planeta regente: Marte
Elemento: Fogo
Número de Ambição: 4
Número de Personalidade: 5
Número de Expressão: 9
Número de Destino: 9

Segundo o seu dia de nascimento (11 de Abril)...
Se você nasceu neste dia terá grandes ideais e aspirações. Sua grande dificuldade é que você muitas vezes deixa a razão sobrepor-se a intuição. Esta atitude não te levará a coisas boas, já que você tem qualidades mediúnicas, é sensitivo e deve seguir sua intuição. Você estará sempre sob alta vibração e precisará saber manter o equilíbrio mesmo com os nervos a flor da pele. Para sua saúde e felicidade são indispensáveis o controle e o meio termo. Apesar de sua inteligência acima da média, você deve seguir suas intuições, pois elas permitirão que seu grande potencial aflore de modo incomum.

A sua ambição é...
Dar grande importância aos detalhes, gostar de mudanças. Somente quando te avisam com antecedência.

Você é...
Com grande capacidade criadora, autoconfiante e com uma inteligência acima da média e com grande rapidez de raciocínio.

Segundo o seu número de Expressão...
Se ficar sem dinheiro, isto faz perder a sua autoconfiança, pois precisa de dinheiro para realizar seus planos e revelar sua verdadeira personalidade. Precisa de um companheiro tão generoso e afectivo quanto você. Deverá ter a firmeza e a coragem necessária para afastar fracassos.

Segundo o seu número de Destino ...
Seja uma pessoa amorosa e prestativa. Para ser feliz e bem sucedido, você terá de cultivar uma atitude aberta em relação a vida. Terá de esquecer pequenas coisas insignificantes que, frequentemente, incomodam outras pessoas, não permitindo que elas te influenciem, pois seu caminho exigira compaixão, compreensão e uma grande vontade de servir. Você poderá tornar o seu objetivo tão amplo quanto possível, associando-se a entidades humanitárias. Os movimentos nacionais e internacionais são regidos, muitas vezes por destinos semelhantes aos seus. Você julgará que frequentemente sua presença é solicitada em excesso para reordenar as coisas que estão fora do rumo; todavia, este é seu verdadeiro papel, isto é, manter uma visão ampla e grande interesse pelas coisas do mundo. O sucesso e a felicidade estarão ao seu alcance se você for capaz de vencer os preconceitos e tratar os demais exatamente como gostaria de ser tratado. Seu destino, não só lhe dará dinheiro, mas também sabedoria para administrá-lo, já que você é alguém privilegiado pelos deuses, desde que viva de acordo com seus ideais.

Como diria o saudoso Fernando Pessa:

"E esta, ein"?

terça-feira, abril 08, 2008

O Jogo da Ministra

É sabido que os professores têm de enfrentar inúmeros problemas na sua vida profissional: salários baixos, alunos mal-educados, fracas condições para leccionarem, estarem deslocados da sua residência e ainda terem de aturar as leis absurdas do Ministério da Educação.

Uma forma de aliviarem o stress de mais um dia de trabalho, será jogarem este simpático joguinho e, desta forma, retaliarem contra o último ponto do parágrafo acima.

O meu record actual: 4314. Bons jogos!

terça-feira, março 18, 2008

Astrologia

Nos dias que correm, ainda muita gente acredita na astrologia e alguns há que fazem a sua vida em função do que lêem nos horóscopos. Traçam até perfis de compatibilidade entre si e as potenciais conquistas. Não vos (este "vos" é para quem acredita em astrologia) quero decepcionar... mas... gostaria que prestassem atenção a dois videos. O primeiro, explica o princípio errado, ou melhor, desactualizado em que se baseia a astrologia. O segundo, tenta explicar os motivos que levam as pessoas a acreditar na astrologia e as restrições físicas inerentes à alegada influência das constelações e planetas na altura do nosso nascimento. Quem são as pessoas que apresentam os videos? O primeiro é Bill Nye. Um engenheiro mecânico formado na Universidade de Cornell. O segundo é o bem conhecido Carl Sagan, formado na Universidade de Chicago em astronomia e astrofísica, tendo leccionado mais tarde, curiosamente, na Universidade de Cornell.



sexta-feira, março 07, 2008

Todos a Lisboa!

Está indeciso? Não fique!
O tempo vai estar bom, vai poder confraternizar, vai poder viver o dia da mulher de forma diferente, vai poder lutar contra a incompetência das leis que se fazem nos gabinetes, vai poder lutar contra a teimosia, casmurrice e autismo, vai poder dizer não a leis feitas em cima do joelho, vai poder opôr-se aos entraves das progressões na carreira e vai poder mostrar que os PROFESSORES, quando querem, são unidos e lutam pelos seus direitos primários até às últimas consequências.
Só há uma opção: RUMAR A LISBOA! Fazer do dia 8 de Março um dia memorável para a democracia portuguesa. O dia em que se poderá provar ao governo que uma maioria absoluta não dá o direito de fechar os ouvidos ao povo durante 4 anos.
Uma reforma nas escolas não se faz dentro de um gabinete ministerial, com leis feitas à pressa e impostas às escolas sem que hajam as condições mínimas para as implementar. As reformas fazem-se com tempo, com estudos, com implementações-piloto que permitam corrigir as eventuais falhas antes de se passar à generalidade das escolas.
E dou aqui outra ideia. Quem não puder ir a Lisboa, reúna-se a outros professores e rumem à Câmara Municipal que estiver mais perto! Que a marcha da indignação em Lisboa se faça sentir, também em outros focos por todo o país. Seria bonito ver a praça da Liberdade no Porto servir de palco a outra marcha tão grande ou maior que a de Lisboa!
Lutem pelos vossos direitos! A razão está do vosso lado!
Tenho dito.

quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Estatísticas

Gosto de estatísticas. Principalmente depois de ter feito a disciplina homónima, quando não acreditava que isso fosse possível, há já algum tempo.
Agora, de quando em vez, este blog irá apresentar uma pergunta simples, à qual peço que os meus leitores respondam. A primeira que escolhi, pela actualidade, é: "Concorda com as políticas da Ministra da Educação"? Procurem esta secção na coluna do lado. Obrigado, desde já, pela vossa participação nesta e noutras estatísticas "à la carte".

Prioridades...

O desemprego em Portugal atingiu uma das maiores taxas de sempre.
Existe descontentamento na carreira docente com as recentes leis do governo.
O preço do pão pode vir a subir cerca de 50% nos próximos tempos.
Os bancos têm lucros milionários mas admitem subidas nas taxas de juro.
Belmiro de Azevedo critica o governo por abusar dos impostos e, com isso, asfixiar a economia.
As scuts vão passar a ter portagens a partir do verão.

Luís Filipe Menezes diz que, se for Primeiro Ministro, acabará com a Publicidade na RTP.

Não há nada como prioridades, realmente.

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

10 000

É com surpresa e com uma pontinha de orgulho também que vejo o meu blogue atingir as 10 000 visitas. O mapa do mundo também indica que a internacionalização só não chegou em força à África e à Ásia... possivelmente por questões de linguagem, uma vez que esses deverão ser destinos pouco comuns para a diáspora portuguesa.

Deixo aqui uma constatação curiosa. A maior parte dos meus visitantes chega por causa da minha crítica ao filme: "A Guerra do Fogo". Outra grande parte dos visitantes chega descontente com a placa de banda larga da TMN, distribuída no âmbito do programa e.escola. A "telenovela" pode ser relida em: "Programa e.escola da TMN (quase uma telenovela) - Parte I", "Programa e.escola da TMN (quase uma telenovela) - Parte II", "Programa e.escola da TMN (quase uma telenovela) - Parte III", "Programa e.escola da TMN (quase uma telenovela) - Parte IV" e "Programa e.escola da TMN (quase uma telenovela) - Epílogo"

Bem hajam todos vocês. Prometo continuar a escrever sobre alguns assuntos minimamente interessantes.

sexta-feira, fevereiro 01, 2008

Feel Like Goin' Home

Hoje deparei-me no YouTube com um dueto improvável entre Mark Knopfler e Tom Jones. E o resultado? Simplesmente fantástico! A potente voz de Tom Jones acompanhada pela guitarra encantada de Mark Knopfler só pode ser descrita por sons e não por palavras. Confirmem vocês próprios!



Lord I feel like going home
I tried and I failed
and I'm tired and weary
Everything I ever done was wrong
And I feel like going home

Lord I tried to see it through
But it was too much for me
And now I'm coming home to you
And I feel like going home

Cloudy skies are rolling in
And not a friend around to help me
From all the places I have been
And I feel like going home

sexta-feira, janeiro 25, 2008

Gipsy Kings - Discografia Parte I

Neste post vou tentar fazer uma crítica à discografia dos Gipsy Kings. E por que é que são chamados Gipsy Kings? "Gipsy" porque obviamente são todos de etnia cigana e cantam/tocam música cigana. "Kings" é um bom trocadilho com o apelido de família de um dos grupos de irmãos: Reyes, que, em castelhano significa "Reis".

Gipsy Kings (1988)

O primeiro álbum dos Gipsy Kings. E que primeiro álbum! Está cheio de sucessos que praticamente todos conhecem, como "Bamboleo", "A Mi Manera" e "Djobi Djoba". Nicolas Reyes destaca-se como vocalista e Tonino Baliardo destaca-se desde já como um excelente guitarrista (por exemplo, em "Duende"). Do ponto de vista instrumental, não fogem muito das raízes ciganas: o uso de instrumentos electrónicos é comedido na maior parte das músicas, mas evidente em "Bem, Bem, Maria".

Vou aproveitar este primeiro álbum para falar de Tonino Baliardo. Tonino Baliardo casou-se com a neta de Manitas de Plata. Da família, herdou com toda a certeza o virtuosismo de tocar guitarra de ouvido, já que não lê nem escreve música. Mas, ao contrário de Manitas de Plata, Tonino não é tão "rendilhado" quando toca. Prefere inventar, a meu ver, melodias mais ricas, não recorrendo tanto aos floreados típicos do flamenco. É (juntamente com outro membro dos Gipsy Kings que falarei mais adiante) a alma e a razão do sucesso deste grupo.

  • Bamboleo
  • Tu Quieres Volver
  • Moorea (Instrumental)
  • Bem, Bem, Maria
  • Un Amor
  • Inspiration (Instrumental)
  • A Mi Manera (My Way)
  • Djobi Djoba
  • Faena (Instrumental)
  • Quiero Saber
  • Amor, Amor
  • Duende (Instrumental)

Mosaïque (1989)

Um ano depois, aparece este álbum, de características ligeiramente diferentes a nível de sonoridade. Os volteios electrónicos aparecem mais vezes, nem sempre com o melhor resultado. Mesmo nestas circunstâncias, a guitarra de Tonino salva sempre qualquer música.


De destacar "Passion" e "Trista Pena" no lado mais melancólico; no lado mais alegre, destacam-se "Soy" e "Volare".

  • Caminando Por La Calle
  • Viento Del Arena
  • Mosaïque(Instrumental)
  • Camino
  • Passion (Instrumental)
  • Soy
  • Volare
  • Trista Pena
  • Liberté(Instrumental)
  • Serana
  • Bossamba (Instrumental)
  • Vamos A Bailar (Ao Vivo)

Allegria (1990)

Allegria foi editado em alguns países com a inclusão das músicas de "Luna de Fuego". Colocarei aqui aquelas músicas que não entram no álbum "Luna de Fuego". Este álbum e o seguinte voltam às raízes da música cigana a nível instrumental e de vozes. Possivelmente seriam gravações anteriores ao primeiro álbum oficial, que foram enviadas para o mercado quando este já estava "preparado" para ouvir este tipo de sonoridade... ou talvez não... uma vez que são álbuns relativamente desconhecidos no circuito comercial.

  • Pena Penita
  • Solituda
  • La Dona
  • Allegria
  • Un Amor
  • Papa, No Pega La Mama
  • Sueño
  • Tristessa

Destaco deste disco a música "Allegria".

Luna de Fuego (1990)

Quanto a mim, este é um dos melhores álbuns dos Gipsy Kings. Por vários motivos! O primeiro, é ter como vocalista na maior parte das músicas Canut Reyes e não Nicolas Reyes. Não desfazendo o segundo, aprecio muito mais a voz de Canut. É muito mais "gitana" que a de Nicolas. Ao bom estilo purista, neste álbum só existem guitarras, claps (bater de palmas intercaladas) e um cajón (uma caixa de percussão). As músicas são frenéticas ao ponto de nos apetecer largar tudo e dançar ao ritmo daquele som inebriante. A atmosfera da gravação faz-nos sentir verdadeiramente dentro de uma fiesta gitana.

  • Amor D'Un Dia
  • Luna de Fuego (Instrumental)
  • Calaverada
  • Galaxia (Instrumental)
  • Ruptura
  • Gipsyrock (Instrumental)
  • Viento del Arena
  • Princessa
  • Olvidado (Instrumental)
  • Ciento

Destaco "Luna de Fuego", "Galaxia" e "Olvidado" como autênticos hinos à excelência de tocar guitarra. "Amor D'Un Dia" adapta-se perfeitamente ao perfil de voz de Canut.

quarta-feira, janeiro 23, 2008

As Origens dos Gipsy Kings

Todos sabem que uma das razões do meu apelido vem do facto de gostar bastante de flamenco, música cigana, etc. Ainda ando a explorar o flamenco puro. Uma espécie de flamenco de fusão com rock e música cigana é personificada pelos Gipsy Kings.

Os Gipsy Kings são uma mistura de dois grupos de irmãos: os Reyes (Nicolas, Canut, Paul, Patchaï e André) e os Baliardo (Tonino, Paco e Diego). As suas raízes estão assentes numa dupla famosa dos meados do século XX que tocava música similar: Jose Reyes e Ricardo Baliardo (Manitas de Plata). Entre os seus admiradores estavam Salvador Dali, Charles Chaplin e John Steinbeck.


Jose Reyes


Manitas de Plata

quarta-feira, janeiro 16, 2008

A Irmandade dos Fumadores

Eis o sinal dos tempos... e como uma lei aparentemente inócua e bem intencionada acaba por ter repercussão noutra vertente.

Não sei se repararam, mas os fumadores começaram a ganhar o hábito de fumar em grupo. Mais do que dantes. Uma espécie de "unidos na adversidade", já que a lei os proíbe de fumarem nos locais habituais. Vai daí, à entrada dos edifícios, aí os vemos, todos juntos, a sorverem uma das doses de nicotina diária.

E cutucam-se mutuamente durante o trabalho: "vamos fumar um cigarro?" - muito semelhante ao síndrome do WC para as mulheres: "vens comigo ao WC?". E lá vão eles para conversar, trocar impressões, pensar em conjunto, fazer brainstorm de ideias, gozar de uns momentos de introspecção acompanhada, ao mesmo tempo que se admiram as núvens de fumo em remoínho e os dotes de alguns em fazerem argolas com esse mesmo fumo.

Falo nisto por quê? Parece-me óbvio que é por causa da inveja que sinto. Eles acabaram por formar uma espécie de irmandade, uma espécie de sociedade paralela que brevemente terá o seu próprio código de conduta, estatutos e ritos iniciáticos. Quase uma sociedade secreta! E isto cheira a aventura (e a tabaco)! Pessoas que dantes nem um olhar trocavam, agora dão-se como verdadeiros amigos. E isto porque agora enfrentam juntos a exclusão que a sociedade, dita normal, lhes impôs.

Sou um fumador frustrado... nunca consegui ficar viciado:


  • Fumei alguns Marlboro, SG e Camel Light - Aqueles que eu tolerava melhor.

  • Fumei alguns Marlboro normais - Eram muito fortes e faziam tudo andar à roda... iuhu!

  • Fumei algumas cigarrilhas - Iáaa... meu! Tásse beeeem, excepto este gosto estranho na boca.

  • Fumei alguns charutos - O gosto estranho na boca mantém-se de um dia para o outro. Verdadeiramente not my type.

  • Fumei alguns cachimbos - Adoro o cheiro disto... mas penso que são os outros que ficam com o melhor de eu fumar cachimbo... o gosto não é assim tão bom.

Como também ouvi dizer que fumar não faz muito bem à saúde e tal, gostava que nós, os não fumadores, pegássemos no melhor da Irmandade dos Fumadores, que é a própria irmandade e fizéssemos os nossos grupinhos de não fumadores para conversar, trocar impressões, pensar em conjunto, fazer brainstorm de ideias e gozar de uns momentos de introspecção acompanhada. Se nos faltar uma desculpa para tal, que sejam cigarros de chocolate, por exemplo!



As opiniões vinculadas através de posts com o label "Teoria da Conspiração" não devem ser levados a sério. Qualquer semelhança com situações, locais ou pessoas reais é mera coincidência. Não existem provas de nada que se escreva no âmbito deste post.

terça-feira, janeiro 08, 2008

Uma Verdade Inconveniente

Comecei a ver anteontem o DVD deste filme, onde a estrela principal é Al Gore, "conhecido antigamente como o próximo Presidente dos Estados Unidos da América". É um filme muito bem feito, onde se aborda a influência da poluição provocada pela humanidade no Planeta Terra. Os conceitos são apresentados com simplicidade num slideshow excelente, durante uma palestra de Al Gore. Os dotes oratórios de Al Gore são óbvios. De vez em quando, temos alguns flashbacks dos momentos cruciais da vida de Al Gore e os motivos que o levaram a despertar a sua consciência para os problemas ambientais.

A minha consciência também estava relativamente desperta em termos ambientais, mas este filme veio com toda a certeza reforçar essa consciência. O que vou dizer a seguir pode parecer um lugar comum, mas é a verdade: nos pequenos actos do nosso dia-a-dia, podemos fazer a diferença.

Ao ver o filme interroguei-me: se Al Gore tivesse ganho as eleições a George Bush, o mundo estaria melhor do que o que está, a nível económico, militar e ambiental? Podemos ter perdido um bom Presidente... mas nunca perdemos um excelente defensor das causas ambientais.

Festival Eurovisão da Canção 2017

Desta vez é um comentário a posteriori , até porque assim se torna mais fácil fazer prognósticos. Comecemos pelo concurso interno portuguê...