terça-feira, junho 22, 2010

Guia Prático do Condutor Acéfalo - 02

Se vir um lugar de estacionamento vazio no meio de outros que estejam preenchidos, não estacione lá. Estacione antes na faixa de rodagem, em frente a esse lugar de estacionamento. Pense nas vantagens. Não precisa de fazer manobras complicadas para estacionar o seu veículo e, se a polícia aparecer, aí sim poderá fazer o sacrifício de colocar o seu veículo no lugar de estacionamento vazio. Por outro lado, transmite a seguinte ideia aos outros condutores: "Eu cheguei primeiro, tenho lugar para estacionar e só não estaciono porque não quero. Se quiseres estacionar, procura um lugar para ti".

(continua...)

segunda-feira, junho 21, 2010

José Saramago

Não posso deixar de comentar a morte do segundo Prémio Nobel português. Para lá de todas as polémicas, extinguiu-se um dos expoentes máximos da literatura portuguesa, reconhecido mundialmente.

Tive oportunidade de o ver pessoalmente na 76ª Feira do Livro do Porto, numa sessão de autógrafos, como comprova o meu post "Ensaio sobre a Cegueira".

Os calores daquele verão tórrido de 2006 fizeram-me escrever um post influenciado pelo estilo de escrita de José Saramago. Intitulei-o "Calor Saramagado".

Dei-me conta que deixei o livro "Ensaio sobre a Cegueira" a meio. Para além das palmas, das lágrimas, da bandeira a tapar o caixão, dos cravos e das frases proferidas no seu funeral, penso que a melhor homenagem que lhe podemos prestar é ler os seus livros.

sexta-feira, junho 18, 2010

Tamanhos de letra em PowerPoints

Hoje assisti por streaming a duas apresentações. Os dois oradores recorreram a PowerPoints para enfatizarem a sua mensagem e, curiosamente, os dois cometeram o mesmo erro. Colocaram demasiado texto por slide, o que se repercutiu no tamanho da letra utilizada.

Para quem assistiu via Web, a combinação da letra pequena com a resolução do vídeo traduziu-se em slides ilegíveis. A abono da verdade, quem filmou não teve o cuidado de intercalar a visualização dos slides com a imagem do orador, dando prevalência ao orador. Teria sido interessante que, sempre que fosse apresentado um novo slide, este aparecesse durante alguns segundos.

Quem planeia um PowerPoint, deve ter em atenção que este é mais um auxiliar da sua apresentação, não devendo traduzir ipsis verbis aquilo que o orador verbaliza. A apresentação em PowerPoint pode ser depois completada com documentação anexa a entregar aos espectadores (handouts).

Assim, é preferível colocar pouco texto em cada slide, sob a forma de ideias-chave que são depois desenvolvidas pelo orador. Também é importante recorrer-se a esquemas simples e facilmente legíveis que complementem as ideias expostas.

Isto tem a ver com acessibilidade e usabilidade! Os conteúdos devem ser adaptados aos media pelos quais são transmitidos. O que é válido, por exemplo, para um livro, já não o é para um ecrã de computador e vice-versa.

Guia Prático do Condutor Acéfalo - 01

Introdução

É com estas linhas que inicio uma brilhante publicação humorística on-line, baseada em factos (infelizmente) reais.

Será um compêndio de calinadas de condutores automobilísticos acéfalos. Para os condutores acéfalos que vão ler estes posts (e eu sei que são muitos), convém explicar o significado da palavra "acéfalo". Etimologicamente, trata-se de uma palavra derivada por prefixação, em que o prefixo "a" designa "desprovido de", "sem" ou "com falta de" e céfalo deriva do grego κεφάλι (lê-se kefáli), exprimindo a noção de cabeça. Não quero com isto dizer que certos e determinados condutores são desprovidos de cabeça! Longe de mim! Tomo o todo pela parte (recorrendo-me da figura de estilo denominada por sinédoque) e quero apenas dizer que existem condutores que não têm cérebro ou, se o têm, não o utilizam quando conduzem.

Para apimentar mais as coisas, criei um pseudónimo: João Cara-de-Pau.

Por fim, uma palavra aos bons condutores, que também os há. Não tentem fazer isto com os vossos veículos. Leiam este guia prático e façam exactamente o contrário.

Obrigado.

O Guia Prático Propriamente Dito

Se houver um obstáculo na sua faixa de rodagem, faça tudo para chegar primeiro junto do mesmo (inclusive ultrapassar os limites de velocidade permitidos) e ultrapasse-o antes que passe qualquer condutor da outra faixa de rodagem.

(continua...)

quinta-feira, junho 17, 2010

Tamanho dos ícones para acções

Hoje em dia existem os mais variados dispositivos de onde se pode aceder à Internet: computadores de secretária, computadores portáteis, netbooks, telemóveis e, mais recentemente, o iPad da Apple. Os tamanhos de ecrã são os mais variados e, em número crescente, os ecrãs passam a ter a funcionalidade acrescida de serem sensíveis ao toque.

Os que produzem conteúdos para a Web devem estar conscientes da miríade de combinações possíveis de dispositivos, resoluções de ecrã e touch screens. Por esse motivo, torna-se impossível desenhar especificamente para cada uma destas formas de aceder à Internet. O ideal seria que os conteúdos se adaptassem ao dispositivo e ao tamanho de ecrã em questão e isso pode ser parcialmente feito por uma CSS bem estruturada. Também é certo que alguns browsers disponibilizam funcionalidades para colmatar as limitações de determinados dispositivos. No entanto, isso não chega.

Neste post vou concentrar-me mais sobre a problemática do tamanho dos ícones responsáveis por executarem determinada acção numa página Web. Não se incluem neste grupo os ícones que transmitem apenas informação visual.

Os ícones que executam acções devem ser fáceis de clicar, quer com o botão do rato, quer com a ponta do dedo, se o ícone estiver a ser visualizado num ecrã sensível ao toque. Esta facilidade de clicar está directamente ligada com o tamanho do ícone em questão. Se um ícone for demasiado pequeno, alguns utilizadores poderão ter dificuldade em "acertar no alvo". Pense-se, por exemplo, nos utilizadores seniores, nos utilizadores com mobilidade reduzida ou nos utilizadores que possuem como interface o pequeno touch screen de um telemóvel. Por esse motivo, o tamanho mínimo desses ícones deverá ser 12 x 12 pixeis. Se o interface é pensado principalmente para touch screens, deveremos aumentar a fasquia para os 20 x 20 pixeis.

Existe também outra coisa a ter em conta: o espaço vazio não clicável à volta dos ícones. Se estivermos a falar de um conjunto de ícones, cada um com a sua função e que partilhem o mesmo ecrã, deverá ser proporcionado um espaço vazio mínimo não clicável à sua volta, na proporção da metade da medida mínima dos ícones que compõem esse espaço. Exemplo: se estivermos a falar de uma matriz de ícones com 20 x 16 pixeis, o espaço à volta desses ícones deverá ter no mínimo 8 pixeis. Este espaço vazio não clicável é de extrema importância, uma vez que previne cliques acidentais ou acções erradas por parte dos utilizadores.

Estes valores que referi são empíricos e derivam da minha experiência pessoal pela observação das aplicações e dispositivos existentes no mercado e pelos desenvolvimentos que faço para a Web.

quarta-feira, junho 16, 2010

Festival Eurovisão da Canção 2010

Já é uma tradição eu comentar este evento (e aproveito para enviar posts que já devia ter enviado previamente).

Mais uma vez, ganhou quem eu menos esperava, até porque acho que a música e a intérprete em questão não valiam a ponta de um chaveiro. Mas, enfim... como estamos a depositar as nossas esperanças de salvação da recessão económica na Alemanha, é perfeitamente plausível que este voto em massa na canção (?) Alemã tenha sido um docinho de incentivo à liderança da economia europeia.

E agora, uma mostra das minhas músicas predilectas. Desta vez, infelizmente, não inclui a música portuguesa. A intérprete tinha uma voz excelente mas a música não é talhada para um Festival da Canção.

Dinamarca - "In a Moment Like This"

Tem tudo o que é necessário para vencer: um dueto, uma música poderosa, entra facilmente no ouvido e uma encenação em palco cuidada.

For as long as I remember, for as long as I’ve been blue
Everyday since we’ve been parted all I’ve thought about was you
Didn’t need the time for sorrow, didn’t need the time for pain
What am I supposed to do when living without you was the worst I ever knew?

In a moment like this
I wanna know, wanna know, wanna know what you’re looking for
I wanna know, wanna know, wanna know if you’ll ask for more
Oh, in a moment like this

I wanna know, wanna know, wanna know what I have to do
I wanna know, wanna know, wanna know how to get to you
Oh, in a moment like this

Ever since the day you left me, ever since you went away
I’m lost and I don’t know where am I supposed to go, I still miss you so

When I need for you hold me, say you’ll love and never leave me
My heart will forever be true

Armenia - "Apricot Stone"

A GRANDE beleza de Eva Rivas trouxe-nos esta música com um toque de folclore arménio, uma coreografia interessante e alguns efeitos especiais em palco.

Many, many years ago,
When I was a little child,
Mama told me you should know,
Our world is cruel and wild,
But to make your way through cold and heat
Love is all that you need

I believed her every word,
More than anything I heard
But I was too scared to lose my fun
I began to cry a lot
And she gave me apricots
Kisses of the earth, fruits of the sun

Apricot stone,
Hidden in my hand
Given back to me
From the motherland
Apricot stone,
I will drop it down
In the frozen ground
I’ll just let it make its round

Now I see the northern stars
Shining brightly in the storm
And I’ve got an avatar
Of my love to keep me warm
Now I’m not afraid of violent winds
They may blow
They can’t win

May the winter stay away
From my harvest night and day
May God bless and keep my cherished fruit
Grow my tree up to the sky,
Once I waved my home goodbye
I just wanna go back to my roots

Grécia - "Ωπα!"

Folclore grego com novas roupagens e o orgulho em cantar na sua língua natal (coisa cada vez mais rara no Festival), aliam-se à energia que a música transmite e fazem deste "Opa!" uma escapatória ao período difícil que a Grécia vive actualmente.

Ωπα, ωπα!

Έκαψα το χθες, νύχτες μου παλιές,
θρύψαλα οι αναμνήσεις έγιναν κι αυτές
Μνήμες και φωνές άδικες ευχές
κι άφησα σε μια γωνία ανοιχτές πληγές

Έκαψα το χθες νύχτες μου παλιές
όνειρα και εφιάλτες ρίχνω στις φωτιές
Δάκρυα καυτά ψέμματα πολλά
μοιάζουν σα βουβή ταινία που δεν βλέπω πια

Ωπα!

Βάζω μια φωτιά
σ’όλα τα παλιά
όλα θα τ’αλλάξω
και θα το φωνάξω
περασμένα ξεχασμένα κι όλα απ’την αρχή ξαν

Έκαψα το χθες, νύχτες μου παλιές,
κι από το μηδέν αρχίζω όσο κι αν δε θες
Δάκρυα καυτά ψέμματα πολλά
πλήρωσα όσο χρωστούσα και τα δανεικά

Islândia - "Je Ne Sais Quoi"

Numa frase: "Os Santamaria da Islândia". A vocalista tem uma voz potente, que assenta perfeitamente neste estilo de música. A mistura de inglês e francês resultou bastante bem (mas não é original... Mark Knopfler já o havia feito em "Je suis désolé", entre, certamente, muitos outros)

I am standing strong,

I’ve overcome the sadness in my life
Now I look up and see the brightest sky above me
And it’s reflecting in your eyes

Je ne sais quoi,
I know you have a special something
Je ne sais quoi,
something I just can’t explain
And when I see your face,
I wanna follow my emotions
Je ne sais pas pourquoi

When the clouds are gone
the stars come out around us, shining
And all that we see is the love,
our hearts aligned together
Tell me, do you feel the same?

I just love this crazy feeling
It’s like I’ve known you all my life
Je ne sais quoi

terça-feira, junho 15, 2010

Variar o ramo de negócio

Existe uma coisa que marcará para todo o sempre este mundial de futebol: a vuvuzela. Aquela espécie de instrumento musical em plástico, feito na China e que adverte para o facto de não ser um brinquedo (não vá haver um processo levantado pelos pais de um miúdo que teve a infeliz sorte de ter um coleguinha que lhe vuvuzelou para os ouvidos, subtraindo-lhe a capacidade auditiva).

Num momento de feliz inspiração (ironia), os criativos da Galp decidiram aliar esta marca de combustíveis à vuvuzela. Esta ligação não é desprovida de fundamento. Trata-se de variar o ramo de negócio. Além da poluição química dos combustíveis, existe agora a poluição sonora das vuvuzelas.

Para mim, o futebol passou a ser ainda mais insuportável.

segunda-feira, junho 14, 2010

A New Beggining

Depois de um longo interregno motivado essencialmente por preguiça e pela necessidade de fechar algumas gavetas, eis que volto finalmente à esfera blogista. E as mudanças não são poucas:
  • O endereço do blog elgitanos.blogspot.com passou para vitorwebdesign.blogspot.com. Penso que agora o próprio nome do blog acaba por transmitir informação mais válida sobre o tipo mais comum de conteúdos a serem disponibilizados.
  • O design geral do meu blog foi alterado... o outro já tinha uma idadezinha jeitosa.
  • Acabou-se a publicidade.
Espero com isto agradar aos meus seguidores, aos quais peço desde já desculpas pela ausência prolongada.

Festival Eurovisão da Canção 2017

Desta vez é um comentário a posteriori , até porque assim se torna mais fácil fazer prognósticos. Comecemos pelo concurso interno portuguê...