segunda-feira, julho 02, 2007

Maiorias Absolutas? Não obrigado!

Já desde os tempos em que Cavaco ganhou as primeiras eleições com maioria absoluta que observamos um estranho fenómeno: a sede por maiorias absolutas. Todos as pedem: Primeiros-Ministros, Presidentes de Câmara, Aspirantes a Presidentes de Câmara...

As maiorias absolutas não deixam de ser um pouco a subversão da Democracia. É o povo que as dá... é certo... mas já por diversas vezes temos visto as consequências das maiorias absolutas: políticos autistas, que se valem da maioria absoluta para não ouvirem ninguém e criarem leis absurdas.

Um dos argumentos que os políticos usam para pedirem a maioria absoluta é: "...para nos deixarem governar e podermos tomar as medidas necessárias ao desenvolvimento de Portugal". Sou da opinião que são os políticos que criam a necessidade das maiorias absolutas. Quando há maioria relativa, as oposições não agem como verdadeiras oposições! Agem contra os governos, inviabilizando leis boas, pelo simples motivo de que o que interessa é ser contra o governo e as boas políticas dele. Porque, se as boas políticas não forem aprovadas, o governo cairá depressa e será a vez das oposições terem uma hipótese de irem para o governo. Depois, o ciclo repete-se.

Creio que portugal não evoluirá enquanto não existir um pensamento colectivo sobre o rumo certo a dar ao país. Enquanto os governos continuarem a ser autistas por causa das maiorias absolutas e enquanto as oposições não colocarem os interesses do país à frente dos seus interesses políticos e de auto-promoção.

Sem comentários:

Festival Eurovisão da Canção 2018

Como é tradição, aqui vai a minha apreciação do Festival da Eurovisão deste ano. E o vencedor é... ...novamente Salvador Sobral! Sim. ...